29/06/2019

Repórter do BuzzFeed revela rede de corrupção entre chefes de governo

Traçando uma rede de conexões, Ken Bensinger foi capaz de ligar o envolvimento de Chuck Blazer, Vladimir Putin e Donald Trump

Por Matheus Menezes
Edição: Leandro Melito

Ken Bensinger (BuzzFeed News) - Foto: Ariadne Mussato
“Como um jornalista, você quer aquilo que é secreto, que as pessoas não sabem”. Seguindo essa lógica, Ken Bensinger, repórter do BuzzFeedNews se embrenhou em uma floresta armado apenas de uma caneta - a proteção do jornalista - para encontrar um personagem que lhe garantiria um grande furo de reportagem. “Você sabia que  o presidente dos Estados Unidos é um espião russo?”, sussurra a fonte anônima.


Donald Trump, atual presidente dos EUA, vem sendo investigado há dois anos sobre envolvimento da Rússia nas eleições de 2016. Nesta sexta-feira (28), durante encontro no G20, o político americano ironizou a situação com seu colega Vladimir Putin, presidente da Rússia. “Não interfira na eleição, por favor”, disse Trump para o líder russo.

A investigação de Ken Bensinger começou meses antes do encontro peculiar na floresta, tratando inicialmente de fraudes no esporte. Em uma extensa pesquisa, ele estudou os indiciamentos da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e o escândalo de corrupção envolvendo a entidade esportiva. 

Apesar do empenho, a sua busca não trouxe retorno. Após a publicação de um perfil do falecido executivo da Fifa Chuck Blazer, principal delator dos escândalos, os pontos passaram a se conectar. Blazer é uma figura excêntrica.

 Ostentando uma barba opulenta, ele se já se fantasiou de Papai Noel e também de Satanás. O executivo ocupou vários cargos de alto nível e já se encontrou com Vladimir Putin.

Traçando uma rede de conexões, Bensinger foi capaz de ligar o envolvimento de Blazer, Putin e Trump. “Uma história pode se desenvolver em outra. Como jornalistas nós esbarramos em histórias simplesmente fazendo o nosso trabalho”, disse o repórter no 14º Congresso de Jornalismo Investigativo da Abraji.

O caso explodiu em 2015 e ficou conhecido como Fifagate, o maior escândalo de corrupção da história da Fifa. O jornalista do BuzzFeedNews teve um longo período de apuração e revelou a história na íntegra no seu livro Red Card: How the U.S. Blew the Whistle on the World's Biggest Sports Scandal, ou Cartão Vermelho, em tradução literal.

Lançado no ano passado, o livro não recebeu edição brasileira. Os direitos de tradução foram comprados pelo Grupo Globo, porém eles se recusaram a publicar caso o nome da TV Globo, uma das citadas no escândalo, fosse incluído. A emissora historicamente detém o contrato de transmissão do futebol no Brasil. Obviamente, Bensinger se recusou. Desde então, o material está no embargo.

A divulgação deste material resultou em três processos contra o BuzzFeedNews e o jornalista. Além disso, Bensinger e a sua família sofreram ameaças. “Eles tentaram me impedir de publicar. A mensagem era mais para outras mídias, para que eles não noticiassem nada”, afirma. Apesar disso, esses ataques não foram capazes de silenciar o impacto dessa história.

O 14º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo é uma realização da Abraji e da Universidade Anhembi Morumbi, com o patrocínio de Google News Initiative, Grupo Globo, Facebook Journalism Project, Itaú, UOL, Twitter, Estadão, Folha de S.Paulo, Poder 360, Crusoé e Aos Fatos; apoio de mídia de Correio (BA), CBN, Grupo RBS e SBT; e apoio institucional de Abert, ANJ, Aner, Comunique-se, Consulado dos Estados Unidos, FAAP, Fórum de Direito de Acesso a Informações Públicas, Insper, Jornalistas & Cia., Knight Center for Journalism in the Americas, Meio, Oboré Projetos Especiais, Ogilvy, Portal Imprensa, Revista piauí, Textual e Unesco. Desde sua 5ª edição, a cobertura oficial é realizada por estudantes do Repórter do Futuro, orientados por profissionais coordenadores do Projeto e diretores da Abraji.

Nenhum comentário:

Postar um comentário