10/09/2020

Seminário de Pesquisa reúne professores, pesquisadores e recém-graduados para discutir jornalismo investigativo

Começa hoje o VII Seminário de Pesquisa em Jornalismo Investigativo – evento integrante do 15º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo que é promovido pela Abraji e tem o propósito de aproximar estudos acadêmicos e realidade profissional. Em função da pandemia do novo coronavírus, as mesas programadas para esta quinta-feira acontecem em formato virtual, com exposições e debates ao vivo.

 

Por Ana Luisa Gomes 

Edição: Luana Copini


Pelo sétimo ano consecutivo, o Seminário de Pesquisa em Jornalismo Investigativo promovido pela Abraji reúne professores, pesquisadores, estudantes e jornalistas em torno de estudos recentes e inéditos sobre jornalismo investigativo. Neste ano, as mesas expositivas programadas para ocorrer ao longo do dia de hoje, 10 de setembro, contam com a participação de 25 pesquisadores vinculados a dez universidades brasileiras, além de seis jovens recém-graduados apresentando seus Trabalhos de Conclusão de Curso – TCC. 




Os temas envolvem aspectos teóricos, práticos e metodológicos da investigação jornalística. Refletem o difícil momento pelo qual passam a imprensa nacional e internacional, fruto de estratégias de ruptura entre fato e discurso e do fenômeno contemporâneo da desinformação – assuntos bastante estudados, mas ainda pouco reveladores do devir da profissão, do jornalismo e das relações sociais costuradas neste momento histórico.

  

Thays Lavor, diretora da Abraji e coordenadora do Seminário, ao comentar o desafio para selecionar os artigos que ganharam destaque desta sétima edição, destacou o recorde de 97 inscritos e um grande cenário de novas práticas, como o uso da Lei de Acesso à Informação (LAI), Reportagem Assistida por Computador (RAC), Jornalismo Guiado por Dados e Jornalismo de Checagem e Transparência.  


O VII Seminário de Pesquisa em Jornalismo Investigativo é um evento integrante do 15º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, que neste ano, com exceção, acontece em formato virtual, contemplando exposições e debates ao vivo. Vale lembrar que os artigos completos apresentados nas várias edições dos Seminários podem ser acessados no site dos anais do seminário (aqui).


Confira aqui os textos selecionados para esta edição: 


Artigos Acadêmicos:
A nova geração e o Jornalismo Investigativo: uma análise da série de reportagens “Pra onde foi a grana?”
Marcella Silva Mousinho Machado e Sandra Regina Moura
Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Os jornalistas aficionados pela LAI: uma análise da rotina de apuração dos repórteres que mais fizeram uso da Lei de Acesso à Informação entre 2012 e 2018
Francisco Eduardo Gonçalves
Universidade de Brasília - UnB

Credibilidade, um cenário possível? Análise de conteúdo dos principais sites de notícias da Paraíba
Verônica Maria Rufino de Sousa e Cibelly Correia dos Santos
Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Tensionamentos de fazeres e condutas da reportagem investigativa na série documental “Em nome de Deus”
Magali Moser e Rafael Rangel Winch
Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

O Jornalismo Investigativo em dois momentos históricos: “Slavery in British Dominion” e “Panama Papers”
Alciane Baccin, Gabriel Neves e Victor Eduardo Ribeiro
Universidade Federal do Pampa - Unipampa

As fontes acionadas pelo Jornalismo Guiado por Dados na cobertura da Covid-19
Marília Gehrke

Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Livro-reportagem e metodologia da reportagem investigativa
Samuel Pantoja Lima e Matheus Lucas Vieira
Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

A investigação biográfica como redescoberta do jornalismo brasileiro
Felipe Adam
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS

Análise de reportagens investigativas: considerações sobre o método de Férran Lalueza
Chaiane Sara Munaro Appelt
Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Checagem de fatos no combate à desinformação na pandemia: um estudo do uso de fact-checking na comunicação pública estatal
Naiana Rodrigues da Silva e Rômulo Almeida da Costa
Universidade de São Paulo - USP

Uso e apropriação de dados públicos: os limites para a investigação jornalística na pandemia
Marlise Brenol e Marcelo Träsel
Universidade de Brasília – UnB e Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Invisíveis e solitários: o jornalismo investigativo praticado por jornalistas de rádios comunitárias no interior do Brasil
Matheus Dias Galdino Soares e José Carlos Fernandes
Universidade Federal do Paraná - UFPR

Desinformação viralizada: o falseamento da realidade durante a pandemia de coronavírus
Thiago Cury Luiz
Universidade Federal do Mato Grosso - UFMT

Reportagens investigativas e cobertura diária sobre meio ambiente: requisitos para a busca de qualidade no jornalismo ambiental
Myrian Regina Del Vecchio-Lima e Artur Oliari Lima
Universidade Federal do Paraná - UFPR

Jornalismo de checagem e transparência no Brasil: a utilização de modalidades de transparência pela Agência Lupa
Paulo Ferracioli
Universidade Federal do Paraná - UFPR
Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC)
Fome no Paraíso - a insegurança alimentar em Campinas
Vídeo produzido por Caio Possati Campos, Eliezer Batista dos Santos, Julia Zampieri e Mirela Massinatore
Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUCCamp
Orientador: Artur Vasconcellos Araújo

La línea: Depois da Fronteira
Site multimídia produzido por Beatriz de Gois
Universidade Presbiteriana Mackenzie
Orientador: Carlos Eduardo Sandano Santos

Foi pela honra: um projeto experimental de livro-reportagem
Livro-reportagem de Williany Bezerra de Souza
Universidade Federal de Sergipe - UFS
Orientadora: Sonia Aguiar Lopes
A cobertura oficial do 15º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo é realizada por estudantes, recém-formados e jornalistas integrantes da Redação Laboratorial do Repórter do Futuro, da OBORÉ, sob coordenação do Conselho de Orientação Profissional e do núcleo coordenador do Projeto. Conta com o apoio institucional da Abraji, do Instituto de Pesquisa, Formação e Difusão em Políticas Públicas e Sociais (IPFD) e da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) em cooperação com a Oficina de Montevideo/Oficina Regional de Ciências para a América Latina e Caribe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário